quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Aflição

Arrasta-me para o inferno
Já que este está vazio
Destine o sofrimento enterno
Ao meu ego sombrio

Hoje estou tão confuso
Pois sei que tens razão
Detenho um medo difuso
Que me afasta da ilusão

Bela e Estranha Aurora
Do teu ópio deixe-me beber
Livrar-me do medo que me apavora
Provar daquilo que queria ter

Meu ser está em chamas
Minha alma abriga contradições
E pela liberdade reclama
à Liberdade das Emoções

Um comentário:

  1. "Não há para o homem outra razão para filosofar além daquela de ser feliz."
    santo Agostinho

    ResponderExcluir