sexta-feira, 15 de abril de 2011

Bono Vox - Não basta ser Popstar!

(Foto: Gabriela Pedrazzi - http://migre.me/4fMZp)

Por onde passam, os quatro integrantes da banda irlandesa U2 movem multidões de quaisquer países e estados ao seu encontro, e assim foi em suas apresentações no mês de abril, no estádio do Morumbi, em São Paulo, nas quais o grupo entoou seus maiores sucessos, os que sempre transmitem mensagens de amor, suas consequências e paradoxos da humanidade.
Por outro lado, não basta ser popstar, tem que dar o exemplo, e é isso que nós depreendemos do comportamento do vocalista Bono Vox, que sempre se inclinou a apoiar movimentos sociais a favor do acesso à assistência médica e contra a pobreza, conforme trecho do texto abaixo elaborado por Viviane Mascaro e Daniel Marcusso, colunistas do site IG:

"Durante a tarde, Bono se encontrou com o ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva e teve uma reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, no prédio do Banco do Brasil, também na capital.
O principal assunto entre eles dois foi como fazer uma ponte entre a ONE, fundação da qual o cantor é um dos co-fundadores e que luta contra a pobreza e faz a prevenção de doenças, principalmente na África, com o Instituto Lula, que está sendo criado pelo político. Com Mantega, ele quis ter acesso às ações do governo brasileiro no combate contra a pobreza."
Ora, como descrever Bono se não como um verdadeiro embaixador ou diplomata universal? Sempre preocupado com problemas sociais, não só profere palavras na imprensa, mas também age altruistamente. Um "VIP" como ele poderia muito bem estar se lixando para os problemas mundiais, mas ele aproveita os holofotes para ensinar aos seus milhões de fãs/seguidores como devemos agir diante dos quadros sociais caóticos em que algumas pessoas vivem. Logo, não é possível acreditar na ideia estúpida defendida por alguns invejosos que afirmam ser Bono um demagogo, pois o cantor já chegou a um patamar do estrelismo e do sucesso patrimonial que os seus descendentes das suas próximas dez gerações viveriam no mais alto conforto.
O ponto da questão é que o vocalista não está atrelado a partido político algum, nem a nenhuma ideologia política de determinado país, mas tão somente voltado à sua ideologia altruísta. Desse seu comportamento, observamos que a natural bondade humana latente pode e deve ser despertada, principalmente se tivermos os recursos necessários (capital) e o prestígio ou reconhecimento público para efetivá-la. 
Se é verdade o que diz aquele ditado - "Se queres conhecer alguém, dai a ele o poder" - Bono, então, demonstra-se alguém que ama o próximo como a si mesmo, e leva um pouco de paz, amor, esperança e luz aos necessitados. Um verdadeiro humano!



Nenhum comentário:

Postar um comentário